Em Francisco Beltrão, poucas famílias residem em área de risco

O vereador Celso Antunes (PSDB), ao comentar a tragédia que de abateu sobre o Rio de Janeiro devido ao excesso de chuvas, diz que em Francisco Beltrão, graças ao trabalho preventivo, as enchentes já não ameaçam tantas pessoas. “Nos últimos anos, centenas de famílias foram realocadas, sendo retiradas de áreas inundáveis para morar em locais seguros”, diz o vereador que é funcionário de carreira do município e atua na secretaria de Assistência Social.
Celso Antunes recorda que num passado não muito distante, a cada enchente era comum ter que arrumar abrigos para até 400 pessoas. Isso foi se modificando com uma ação integrada, desenvolvida nas últimas administrações. “Foram retiradas famílias das margens dos rios nos bairros São Miguel, Marrecas, Padre Ulrico, Luther King e também de uma área de preservação no bairro Novo Mundo”, conta o vereador.  Celso lembra que o município construiu quatro conjuntos habitacionais em áreas urbanizadas, totalmente fora de risco no bairro Padre Ulrico. Lá foram implantados os conjuntos Francisco Beltrão 1 e 2 e também Esperança 3 e 4, onde as famílias receberam casas em boas condições. “Mas o trabalho continua”, lembra Celso, citando a construção de mais 160 moradias no bairro Pinheirinho, no programa Minha Casa, Minha Vida. Ele diz que está prestes a ser firmado um convênio com o Ministério das Cidades para a implantação de um conjunto com mais 150 casas no bairro Padre Ulrico. Celso destaca a ação firme da administração municipal que tem coibido, muitas vezes com apoio da polícia militar, a construção de moradias em áreas de risco. “É uma ação que pode parecer um pouco antipática, mas estamos evitando fatos tristes como os que estão enlutando tantas famílias em especialmente do Rio de Janeiro nesta época do ano”, diz o vereador.