HOSPITAL SÃO FRANCISCO PODE REDUZIR INTERNAMENTOS PELO SUS

       Na manhã desta quinta-feira, 31 de janeiro, foi realizada uma importante reunião nas dependências do Hospital São Francisco, quando o atendimento público de saúde foi amplamente debatido. O encontro teve a participação da diretora administrativa do hospital, Rosely Machado Newton, do médico Gabriel Ascari, diretor clínico, e dos vereadores Paulo Grohs, PSDB, presidente da Câmara, Valmir Dile Tonello, PMN, vice-presidente, Alfonso Bruzamarello, PTB, 1º secretário, Cleber Fontana, PSDB, e Ivanir Tupy Prolo, PP.

        A reunião foi uma iniciativa do vereador Alfonso para buscar informações a respeito da situação do atendimento de saúde pelo SUS, Sistema Único de Saúde, que é prestado pelo hospital. Rosely apresentou um completo relato da situação e fez uma confirmação preocupante, de que a saúde pública do município está entrando na UTI. Também confirmou que até o momento o município não pagou pelos procedimentos realizados em dezembro de 2012 e ao mesmo tempo foi notificada sobre a redução no número de procedimentos, internamentos e nos valores a serem repassados. A prefeitura alega que a medida está sendo tomada para a recuperação orçamentária da secretaria municipal de Saúde.

       De acordo com Rosely, no ano passado foram feitos cerca de 650 internamentos por mês. A secretaria municipal de Saúde determinou a redução para 468 internamentos, até março deste ano. Em 2012 foram repassados ao hospital até R$ 700 mil ao mês para o pagamento dos procedimentos e internamentos. Agora, até março, o teto determinado é de R$ 555.770,00. Ela explicou que a decisão afeta os demais 26 municípios da microrregião, visto que o hospital atende através do sistema de Gestão Plena. Rosely garantiu que se a determinação for cumprida, como determinou a secretaria de Saúde do município, vai faltar vagas para internamentos.

       Outra situação preocupante é que algumas prefeituras da região devem mais de R$ 800 mil ao hospital, já que deixaram de repassar os recursos devidos. Ela também confirmou que a próxima assembléia do quadro de sócios do hospital será neste mês de fevereiro e o pedido de descredenciamento do SUS poderá ser debatido, visto que considera a situação insustentável.

       Rosely também reclamou da falta de diálogo com a atual secretária de saúde do município, Rose Mari Guarda. Conforme ela, o hospital foi notificado de cortes em procedimentos e repasse de recursos em ofício datado de 24 de janeiro. A primeira reunião da direção do hospital com a secretária aconteceu somente no dia 30 de janeiro.   Ao final ela agradeceu o interesse dos vereadores em auxiliar a resolução dos problemas e disse esperar o apoio do Legislativo para que a população de Beltrão e dos demais municípios da microrregião continuem tendo acesso a procedimentos e internamentos de forma grátis, através do Sistema Único de Saúde.

       O vereador Alfonso Bruzamarello lembrou que estes encontros do Legislativo estão sendo realizados com os mais diversos segmentos da sociedade beltronense, justamente para que os vereadores fiquem cientes de situações que são de grande interesse da comunidade. Após isso, se pretende levantar debates, envolvendo outros segmentos, para buscar soluções para problemas que estão afetando ou possam afetar o dia a dia das pessoas.

%d blogueiros gostam disto: