Veto do prefeito provoca debates intensos na câmara

Intensos debates na câmara de vereadores na sessão de terça-feira, quando foi apreciado o veto parcial do executivo, ao projeto 5, do vereador Ivo Santos, que determina nomeações de servidores de ficha limpa no âmbito do legislativo e do executivo. Ivo Santos (PSD) defendeu o projeto, afirmando que lei semelhante já foi adotada no âmbito estadual, sem veto do governador. Ivo apelou para que o veto fosse derrubado. “O veto deixa o projeto sem braços e sem pernas”, argumentou o vereador. Jocemar Madruga (PT) também criticou o veto imposto à matéria e se mostrou favorável à derrubada do veto. Cezar Cabeleireiro (PMDB) comentou que o veto é fundamentado na legislação e que houve invasão de competência. Na votação, foram seis votos favoráveis à derrubada do veto e quatro contra. Para a derrubada seriam necessários sete votos.


O projeto 15, do vereador Cezar Cabeleireiro (PMDB), que concede o título de cidadã honorária do município de Francisco Beltrão à juíza do trabalho, Ilse Marcelina Bernardi Lora, foi aprovado em segunda votação, mas desta vez a aprovação foi por nove votos favoráveis e um contrário.


Foi aprovado requerimento do vereador Cezar Cabeleireiro (PMDB) em que este sugere a instalação de um centro para esportes a motor, na área do Frigobel, no bairro Padre Ulrico e que o mesmo seja designado de Clênio Faust. Também aprovado por unanimidade requerimento do  vereador Almir Calegari (PT) que solicita informações a respeito da implantação de Academias da Terceira Idade (ATI) nas comunidades do interior, mais precisamente nas comunidades Gralha Azul e Água Viva.


A câmara não terá sessões na próxima semana

%d blogueiros gostam disto: