Atanázia propõe homenagem ao professor Carlos Maes

Nesta semana a câmara municipal de Francisco Beltrão formalizou indicação apresentada pela presidente da casa, Atanazia Hellmann Pedron (PP), propondo que o executivo municipal homenageie o professor Carlos Maes, designando alguma rua ou logradouro, nas imediações da Unioeste, com o seu nome. A vereadora enfatiza a importância de Carlos Maes na implantação do ensino superior em Francisco Beltrão.
No histórico apresentado por Atanazia, consta a longa folha de serviços de Carlos Maes em prol da educação em Francisco Beltrão e na região. Belga de nascimento, Maes veio para o Brasil como sacerdote, servindo nas paróquias de  Pranchita, Capanema, Curitiba, Dionísio Cerqueira, Barracão e Dois Vizinhos, entre outras. Foi nessa última cidade que iniciou sua trajetória no magistério. Após pedir afastamento da vida religiosa, em 1970, revalidou os estudos em Palmas, cursou a universidade de Passo Fundo, concluindo a graduação e pós-graduação em Orientação Educacional. 
Leitor nato, buscava sempre adquirir novos conhecimentos em ricos acervos literários em diferentes idiomas, pois além da língua materna conhecia e se comunicava em inglês, francês, alemão, espanhol e português. Foi em Francisco Beltrão que criou sua família, juntamente com a esposa Delci Inês Bragatini,com a qual teve três filhas: Deyse Carla, Janaísa Maria e Caroline Inês. 


Além de ter sido um dos fundadores da Facibel, hoje Unioeste, pertenceu ao quadro dos primeiros professores desta instituição de ensino e teve marcante atuação na luta pelo ensino público gratuito na região. Dedicou-se por 25 anos à Facibel, dos quais 15 como diretor e vice-diretor, além de coordenador de cursos.