Saúde gera debate na câmara municipal

A visita de uma comissão de vereadores ao Pronto Atendimento 24 horas, na semana passada, acabou provocando uma discussão intensa sobre a saúde pública entre os vereadores, na sessão de segunda-feira. O vereador Cezar Cabeleireiro (PMDB) disse que o hospital São Francisco que é o único que presta atendimento pelo SUS, está sobrecarregado e com isso os usuários estão sendo prejudicados. Cezar citou casos de pessoas que tiveram que esperar longo tempo, mesmo com necessidade urgente de atendimento, por estar sofrendo enfarte.


O Vereador Celso Antunes (PSDB) argumentou que a saúde é um problema nacional e que em comparação com outros centros, em Francisco Beltrão, o atendimento é bom. Ressaltou que o município desenvolve investimentos expressivos para bem atender a população, ampliando a rede de postos. Antunes disse que a demora que hoje acontece no encaminhamento de pacientes do 24 Horas para o hospital, é decorrência de exigência da unidade hospitalar, que autoriza o atendimento quando há vaga.


Ivo Santos (PSC) defendeu o empenho da administração municipal na melhora do atendimento e destacou que na central de agendamento, na Rodoviária Municipal, são agendados cerca de 7 mil exames todos os meses.


O vereador Jocemar Madruga (PT) disse que foi positiva a visita ao 24 Horas, porém cobrou maior firmeza do executivo em relação ao hospital São Francisco, que, no seu entender deve se submeter às determinações do município e não o contrário.