Audiência pública para discutir a criação da Guarda Municipal

O plenário da Câmara de Vereadores de Francisco Beltrão ficou lotado para a audiência pública que trata da criação da Guarda Municipal através da proposta enviada pelo Executivo Municipal ao Poder Legislativo. Diante das dúvidas que pairam sobre o projeto, o vereador Zé Carlos Kniphoff(PDT) apresentou um requerimento para realizar a audiência pública que foi aprovado por unanimidade por todos os vereadores. Em sua fala, o vereador Zé Carlos questionou o impacto financeiro, quando da criação da Guarda, e de onde sairiam os recursos, que vão custear a manutenção da Guarda Municipal. O prefeito Cleber Fontana(PSDB) fez questão de participar da audiência e em defesa do projeto, argumentou que fez um estudo dos custos e que eles estão dentro da realidade financeira do município. “Os recursos virão da economia que estamos fazendo em algumas áreas, com redução de secretarias e cargos comissionados, para poder sobrar dinheiro para aplicar onde realmente precisa”, explicou o prefeito.

Na plateia, além da população, também participou as autoridades ligadas à segurança pública, que se posicionaram a favor da Guarda Municipal, tanto que ajudaram na elaboração da proposta enviada à Câmara. O capitão Rogério Pitz, comandante da 2ª Companhia do 21º Batalhão da Polícia Militar destacou que a Guarda não vai concorrer com a instituição policial. “A guarda não é concorrente com as atividades da Polícia Militar. Num primeiro momento ela poderia atuar, por exemplo, mais na parte preventiva, em locais onde a PM não se faz presente a todo o momento, como nos logradouros públicos.”

O delegado-chefe da 19ª Subdivisão Policial, Valderez Scalco confirmou que o custo e o investimento para a implantação da Guarda Municipal é alto, mas poderá auxiliar no combate a criminalidade. O comandante do Grupamento do Corpo de Bombeiros, Major Antonio Schinda, disse que os servidores da Guarda Municipal podem auxiliar em grandes eventos e ações da defesa civil, pois serão preparados para esta função, também.

Ao final da audiência, o prefeito Cleber Fontana se mostrou satisfeito com o debate. “Acredito que foram tiradas todas as dúvidas em relação ao projeto”, confirmou o prefeito. Porém o vereador Zé Carlos Kniphoff, que é presidente da comissão de orçamento e finanças da Câmara e presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, ainda tem preocupação com os custos do projeto e não ficou satisfeito com as explicações sobre orçamento e de onde será retirado o dinheiro para custear a Guarda Municipal, sendo salários, equipamentos, meios de locomoção e outras despesas mensais. Mesmo assim, o vereador não disse que é contrário a criação da Guarda, mas espera que nos próximos dias, a contabilidade da prefeitura repasse aos vereadores como ficará o impacto nas finanças do município, antes do projeto estar em pauta na sessão da Câmara.

A presidente do legislativo beltronense, Elenir Maciel(PP) agradeceu a todos os participantes e reiterou que as opiniões levantadas na audiência pública serão levadas em consideração para a votação dos vereadores, mas cabe a cada legislador conversar com os seus partidos e comunidade, para definir o voto sobre a criação ou não da Guarda Municipal. Nas redes sociais o assunto está gerando um amplo debate e deve ser colocado em pauta nos próximos dias.

 

O repórter Evandro Artuzi, da Rádio Onda Sul cedeu sua matéria sobre a audiência pública. Confira o áudio:

%d blogueiros gostam disto: