Vereadores visitam a BRF para obter mais informações sobre a suspensão do abate de Perus

Desde que a BRF anunciou a suspensão de abates de Peru, na unidade de Francisco Beltrão, a situação criou um clima de incerteza aos produtores rurais e aos funcionários da empresa, que é uma das que mais gera empregos na cidade. Em nota, a BRF informou que suspenderá por tempo indeterminado as atividades de produção de peru na unidade de Francisco Beltrão, a partir da primeira quinzena de agosto. “A revisão tem como objetivo a adequação da estrutura à demanda do mercado e a melhor alocação dos recursos”, disse Sandro Fortes, diretor da BRF de Francisco Beltrão.

Extraoficialmente, estima-se que de 600 a mil funcionários serão atingidos com essa medida, e 720 aviários ou 400 famílias de produtores também serão prejudicados. Mesmo assim, Sandro garantiu que a empresa está sendo transparente com os funcionários, a fim de realocar a maioria dos trabalhadores em outras linhas de produção ou mesmo em outras unidades da BRF. “Todos que direta ou indiretamente estão sendo atingidos, a empresa está com as portas abertas para ouvir e tentar resolver os casos”, afirmou Sandro.

Diante desta situação preocupante, a Câmara de Vereadores de Francisco Beltrão, que representa a população, se sentiu na obrigação de intermediar neste debate. Por isso, a pedido da presidente Elenir Maciel(PP) diretores da BRF foram chamados para comparecer ao Poder Legislativo. A empresa alegou que ordem dos diretores era de abrir as portas da BRF aos vereadores e que a discussão sobre o assunto acontecesse na empresa. Neste sentido, todos os vereadores foram convidados para o encontro, mas somente, a presidente Elenir Maciel e o vereador Rodrigo Inhoatto(PDT) compareceram à reunião. “Ouvimos atentamente a empresa, mas a pergunta mais importante foi de que forma os trabalhadores e os produtores serão atendidos pela empresa. A resposta que recebemos é de que ninguém ficará desemparado e existe um compromisso da BRF de auxiliar a todos os funcionários e produtores, para que o prejuízo seja amenizado ao máximo”, resumiu a vereadora Elenir. “Sobre os investimentos feitos pelos produtores, nos aviários, e sobre os freteiros, a BRF se comprometeu em estudar caso a caso”, informou Rodrigo.

A vereadora Elenir disse ainda que, o Poder Legislativo, vai ouvir a versão do Sindicato dos Avicultores e Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação. Ela colocou a Câmara de Vereadores à disposição de todos os segmentos envolvidos nesta situação, para que tudo seja resolvido da melhor forma possível.

%d blogueiros gostam disto: