Sessão da câmara foi suspensa ontem à noite

A Sessão da câmara de vereadores desta segunda-feira foi suspensa pela presidente Atanázia Hellmann Pedron (PP), cerca de uma hora depois de ter sido iniciada. Com o plenário repleto de manifestantes contra o projeto que prevê o aumento do número de vereadores, Atanázia tentou, por diversas vezes, encaminhar os trabalhos, mas o barulho, as manifestações e algumas atitudes mais agressivas com ofensas aos vereadores levaram à suspensão dos trabalhos. Nenhum dos projetos em pauta chegou a ser analisado. Alguns vereadores usaram a palavra, mas o pronunciamento era interrompido pelas manifestações da platéia. A sessão será retomada nesta terça-feira, às 18h.


Já na abertura dos trabalhos, dezenas de manifestantes se posicionavam em frente ao prédio da câmara e faziam muito barulho, utilizando megafones e apitos. Com gritos de palavras de ordem, os manifestantes adentraram ao plenário  e  tumultuaram os trabalhos. A presidente leu o regimento interno por duas vezes, enfatizando que o público pode acompanhar os trabalhos do legislativo mas desde que não se manifeste. Mas isso não foi respeitado. Alguns manifestantes mais exaltados quiseram usar a tribuna, subverter a ordem do dia e interferir nos trabalhos, sem contar a agressividade e até palavrões que alguns deles utilizaram. A sessão foi suspensa por 45 minutos, mas como a situação não se alterou, a presidente optou por suspender a reunião. Os trabalhos serão retomados hoje, com a pauta que estava prevista para ontem, com oito projetos, dos quais três do executivo e os demais do legislativo.