PROJETO PROPÕE PROGRAMA VIZINHANÇA SOLIDÁRIA

       Os vereadores José Adair Brizola, PSL, e Roberson Fieira, PT, vão protocolar na Câmara um projeto de lei que institui em Francisco Beltrão o Programa Vizinhança Solidária Segura. O objetivo é aumentar a sensação de segurança, incentivando os cidadãos a colaborar com a segurança, prestando atenção especial nos bairros, ruas, nos arredores de seus domicílios e acionando prontamente a polícia pelo 190, quando algo suspeito for identificado.

       O programa será gerido pelo Conselho Comunitário de Segurança e pelo Conselho da Comunidade, integrado pela Polícia Militar, Polícia Civil e associações de moradores, em parceria com a iniciativa privada. O vereador Brizola disse que nos próximos dias deverá ser realizada uma audiência pública na Câmara de Vereadores para discutir o programa com as entidades da sociedade. Segundo ele, a iniciativa tem que partir da comunidade, com participação direta dos moradores. Será escolhido um bairro para receber o projeto piloto.

       Nesta área, serão colocadas placas indicativas da campanha, destacando o número da Polícia Militar, 190, como canal direto de denúncias de possíveis suspeitos e ocorrências que venham a colocar em risco o patrimônio público, privado e humano. Para Roberson Fiera, o resultado esperado é o aumento da sensação de segurança entre os moradores e consequentemente a redução dos níveis da criminalidade diante da união de esforços entre os órgãos de segurança e sociedade civil organizada.

       Os conselhos de segurança, associações de moradores e outras forças da comunidade terão a incumbência de formar grupos de pessoas do mesmo bairro e da mesma rua para discutir, analisar, planejar e acompanhar a solução de seus problemas comunitários de segurança, desenvolvendo campanhas educativas e preventivas, além de estreitar laços que possibilitem o entendimento e cooperação entre as várias lideranças locais.

       Os vereadores querem que os vizinhos estreitem os laços com reuniões e contato rotineiro para debater as ações coletivas objetivando a prevenção contra possíveis ações que coloquem os moradores em insegurança física ou patrimonial. Serão definidos os moradores responsáveis. Uma placa identificará os membros que fazem parte, além de uma ficha com os telefones dos moradores e dos órgãos públicos que poderão ser acionados em caso de emergência.

       Nesta semana os vereadores Brizola e Roberson se reuniram com Wilson Balestro, presidente do Conselho da Comunidade, e Enio Moises de Matos, relações públicas do Rotary Club Novas Gerações e representante dos Rotary no Conselho Municipal de Habitação, para apresentar a proposta que constará no projeto. A meta é buscar também o apoio dos Rotary e outras entidades organizadas para a implementação do projeto na área de segurança pública.

Fontes: Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores e Jornal de Beltrão

%d blogueiros gostam disto: