Homenagem póstuma ao seu Estanislau Sanczkoski

A Câmara de Vereadores de Francisco Beltrão prestou pela primeira vez, uma homenagem póstuma. A solenidade aconteceu nesta segunda-feira, 08, no plenário do Poder Legislativo e foi proposta pela vereadora Lurdes Pazzini(MDB), que conhecia muito bem o pioneiro Estanislau Sanczkoski (1924 – 1999).

O plenário ficou lotado de amigos, familiares e autoridades. As pessoas presentes no evento puderam conhecer um pouco da história do seu Estácio, Polaco ou Estanislau, como era conhecido, através de um vídeo produzido pelo coordenador do memorial de Francisco Beltrão, Bruno Packard. Nos discursos, todos reconheceram o trabalho voluntário e a importância do seu Estanislau para a sociedade beltronense. A fala mais emocionante foi do filho João Sanczkoski, que representou a família Sanczkoski na frente de honra. João está produzindo um livro sobre a vida do seu Estanislau e a função de inspetor municipal e guarda rural.

Antes de concluir a homenagem, a diretora de cultura de Francisco Beltrão, Mariah Ivonete Silva recebeu da família Sanczkosk, um vasto acervo de documentos e objetos, que agora pertencem ao memorial de Francisco Beltrão.

Pós-evento

Na sequência, no Espaço da Arte, foram expostas peças e documentos que pertenceram ao pioneiro. Além do filho João, estavam presentes também as filhas Olinda e Vera Lúcia, com suas famílias. O prefeito Cleber Fontana foi representando pelo secretário de Finanças, Elóis Felício Rodrigues. Estanislau residiu no Divisor, interior de Francisco Beltrão, desde o início dos anos 50. Ele era agricultor, mas também transportava mudanças com sua carroça de mulas e estava sempre a serviço da comunidade. Por dez anos foi guarda rural e por mais seis anos, inspetor municipal, trabalho sem nenhuma remuneração. Lurdes Pazzini, que conheceu o homenageado, disse que através dele homenageava muitos outros pioneiros que também prestaram serviços gratuitos à comunidade. Ela falou também da esposa, Praxedes Sanczkoski, que era professora, profissão seguida pelas filhas. Elenir destacou a “voluntariedade” de Estanislau, que além de multiprofissional também dominava quatro línguas: o português, o polonês, o alemão e o italiano.

%d blogueiros gostam disto: