LEI BENEFICIA MEIO AMBIENTE

      Um Projeto de Lei da vereadora Elenir de Souza
Maciel (PP) foi aprovado por unanimidade na Câmara de Francisco Beltrão. A lei proíbe
no município a exploração do gás do xisto pelo método de fratura hidráulica,
que tem sido amplamente utilizado pelas companhias de petróleo e gás para
aumentar sua produção. A extração desta forma é extremamente
prejudicial para o meio ambiente, pois injeta no solo água em abundancia,
somada a produtos químicos para aumentar a pressão, fraturando as rochas e
liberando gás natural.

       A
proibição se estende as demais modalidades de exploração do solo que possam
ocasionar contaminações dos lençóis freáticos e demais acidentes ambientais ou
prejudiciais a saúde. Só não se estende às pesquisas científicas, desde que não
coloquem em risco o meio ambiente. São

mais de 600 produtos tóxicos, inclusive cancerígenos, agregados a cerca de 18
perfurações por poço, que utilizam de 400 a 600 caminhões tanque de água para
cada operação.        Após sua
utilização, os produtos químicos são deixados ao ar livre para evaporar,
contaminando o ar e provocando chuva tóxica.

       Durante o processo, as águas
subterrâneas, que servem para abastecer as populações das cidades próximas
ficam poluídas. O método tem sido utilizado para extração do gás de xisto nos
estados Unidos, Argentina, alguns países europeus e asiáticos e tem provocado
prejuízos não só ao meio ambiente, como também a economia, pois os produtores
rurais das áreas afetadas têm encontrado dificuldades na comercialização de
seus produtos.     Cientistas creditam ao
método o aumento na incidência de terremotos no centro e leste dos Estados
Unidos desde 2009. Tais conseqüências podem perdurar por 50 anos. Conforme
Elenir, o projeto visa proteger a população beltronense, preservar o meio
ambiente e a vida das atuas e futuras gerações.

%d blogueiros gostam disto: