Parto Humanizado em Beltrão agora é lei

Atendendo a uma solicitação das gestantes e pessoas preocupadas com o nascimento de crianças beltronenses mais saudáveis, as vereadoras Daniela Celuppi(PT) e Fran Schmitz(PSDB) apresentaram na sessão desta segunda-feira, 20, um projeto de lei que institui o Estatuto do Parto Humanizado em Francisco Beltrão. O objetivo da proposta é assegurar assistência às gestantes em todas as unidades de saúde do município, sejam elas públicas ou privadas. O projeto foi aprovado em primeira discussão e votação e a tendência é deque receba a aprovação, sem emendas na sessão de terça-feira, 21, também.

Com a promulgação da lei, as grávidas terão direito a: “ter dúvidas esclarecidas e receber informações e explicações necessárias, em especial no caso de impedimentos ao parto normal; dispor de acompanhante de sua escolha durante o trabalho de parto, o parto e o pós-parto; escolher a melhor posição e ser incentivada a adotar posições como sentada ou de cócoras, mais favoráveis ao parto natural; ter acesso a métodos não farmacológicos para conforto e alívio da dor, como massagens e banhos; receber apoio físico e emocional de doula, durante o trabalho de parto, o parto e o pós-parto, sempre que solicitar; ter acesso ao bebê logo após o nascimento para amamentação na primeira hora de vida”, explicou Daniela Celuppi conforme prevê a lei.

O projeto de lei também incentiva que as grávidas façam partos planejados e esclarece que a assistência a essas mulheres, quando em trabalho de parto e durante, deve ser feita por médico obstetra, enfermeiro obstetra e técnico de enfermagem, com apoio de doula, quando solicitado.

“Com a aprovação da lei será mais um avanço em relação a buscar a melhoria nas condições de saúde, em especial das mulheres”, finalizou a vereadora Daniela.

%d blogueiros gostam disto: